terça-feira, 1 de janeiro de 2008

O ressonar!

Ontem fui festejar os aumentos verificados em 90% dos produtos para 2008 com uns amigos, e foi altamente: barulho, fogo de artíficio e filmes. Uma pessoa vendo isto não pode desejar mais nada mas depois da folia vem aquela parte do descansar, dormir! E eu sou daquelas pessoas que se for o primeiro a adormecer passo a ser o único, porque meus amigos eu tenho o dom: eu faço a sinalização sonora para que os camionistas não adormeçam ao volante em toda a europa, eles sabem logo: o diogo adormeceu! e põem os auscultadores! Isto em Munique..mas enfim eu consigo domir e neste caso o ressonar não me causa grande transtorno, o problema do ressonar começa quando são os outros e ontem por exemplo aconteceu o que eu temia, não adormeci primeiro que os meus amigos, e eles constipados começaram logo a sinfonia..E isso incomoda! Não preguei olho toda a noite! E reflecti: Como é que um casal em que um dos membros ressona consegue preservar a família mais do que uma noite, mas depois penso os Homens estavam todos sozinhos! E se formos a ver bem o problema do mundo está no ressonar porque quase 100% dos casais tem um membro que ressona, o outro não dorme, não dorme não rende tanto a trabalhar, mas normalmente os Homens têm tendência a ressonar mais que as mulheres, logo as mulheres não rendem no trabalho, daí existir o maxismo, e daí também o facto do Sócrates não render tanto a governar..

[Atenção não estou a chamar o Sócrates de Gay, porque senão era despedido antes de conseguir arranjar trabalho na função pública, eu simplesmente estou a chama-lo de imcompetente]

Um comentário:

Pedro Monserrate Lopes disse...

há situações, no minimo, fodidas. Não posso falar de outra maneira. Uma pessoa qdo está acordada, n ressona. Quando estáa dormir, pode ressonar, os outros dizem que sim, nos defendemo-nos sempre e dizemos que não. A situação FODIDA aqui é que... bem... é naquela fase que não estamos nem a dormir nem acordados... e OUVIMO-NOS A RESSONAR A NÓS PRÓPRIOS. Isso já me aconteceu... e agora não posso negar mais. Não tenho moralidade sequer para isso, quando eu próprio não consigo dormir com o meu barulho a ressonar...